Tom Holland fala sobre ‘Homem-Aranha: Longe de Casa’ em entrevista para o Collider

Em agosto de 2018, o Collider teve a oportunidade de entrevistar o Tom Holland nos bastidores de “Homem-Aranha: Longe de Casa” e conversar um pouco sobre o próximo filme no qual falou sobre o destino do personagem pós-ultimato, Mystério e como o que filme é diferente de “De Volta ao Lar”. Confira a tradução:

“Este filme será sua quarta vez como Homem-Aranha. Como você se sente em interpretar o Aranha mais do que todo os outros atores anteriormente?”

É muito bom, é uma experiência incrível e muito privilegiada para um ator poder interpretar um personagem que você ama muito outra vez. Eu definitivamente tenho em mente de se fizerem 20 filmes do Homem-Aranha eu estarei lá, porque é muito divertido. Então, tem sido um verdadeiro privilégio e divertido, talvez até mais do que a última vez, tem sido ótimo.

“Como foi fazer os filmes dos Vingadores com todo aquele grande elenco e depois voltar a fazer seu próprio filme com seus personagens de apoio?”

É uma boa pergunta. Os filmes dos Vingadores parecem tão distantes do que estávamos fazendo em ‘De Volta ao Lar’ e ‘Longe de Casa’, especialmente. Porque, obviamente, nossos filmes são sobre pessoas que estão fundamentadas na realidade, são pessoas muito reais, e então quando você entra no mundo dos Vingadores é totalmente o oposto do que você conhece, nós temos personagens de toda a galáxia se misturando e é uma sensação diferente no set porque você tem pessoas azuis e verdes, Homem de Ferro entre outras coisas. É muito louco, mas isso é um pouco mais discreto e parece um pouco… eu sempre descrevo esses filmes como os maiores filmes indie já feitos. Porque parece que estamos fazendo um filme colegial que acontece na Europa.

“Como está a cabeça do Peter Parker neste filme?”

Apaixonado. Ele é muito apaixonado por esse filme e faz uma pausa, este filme é sobre ele tentar fazer uma pausa, mas a responsabilidade em ser o Homem-Aranha está sempre tinindo, o que é bastante engraçado porque o primeiro filme nós estávamos ansiosos para mostrar o Peter Parker aproveitando seus poderes e realmente querendo ser o Homem-Aranha. Cara, agora temos Peter Parker que ainda ama os aspectos do Homem-Aranha, mas só precisa de uma pausa, apenas um feriado como todo mundo às vezes. E isso não é possível quando você é um super-herói e tem a responsabilidade de salvar vidas, então, é um equilíbrio interessante do tipo, ver uma criança fazer seu dever de casa. É assim que eu descrevo isso.

“O primeiro filme teve uma espécie de vibe de John Hughes, isso transita para este filme ou é mais um thriller de espionagem trazendo o Nick Fury e todos esses elementos?

Este filme é como se ‘Homem-Aranha: De Volta ao Lar’ e ‘007 contra Spectre’ tivessem um filho. É assim que eu descreveria; tem o aspecto sexy em estar na Europa e o tom de missão de espionagem, mas o coração dele ainda é um filme muito semelhante de ‘De Volta ao Lar’, no sentido de que é realmente sobre o Peter e seus amigos, ser criança, o humor alegre que eles têm e o que acontece quando um grupo de americanos vai para a Europa, sabe. É uma experiência incrível e sim, então é bem parecido, mas tem um novo tom de espionagem super legal.

“Como tem sido trabalhar com Jake Gyllenhaal, porque parece que ele realmente entrou no personagem, ele amava os figurinos e outras coisas, como era filmar com ele?”

Ele é incrível, Jake e eu nos demos muito bem e é interessante porque quando você ouve a palavra Mystério como um fã do Homem-Aranha você imediatamente pensa nele como vilão, e esse não é o nosso caso, ele é uma adição a este mundo de heróis, tipo o meu companheiro de equipe durante todo o filme. É engraçado porque Jake é um cara tão bom e nós nos damos muito bem e tem sido meio divertido lutar contra esses monstros loucos com ele, porque imaginar as coisas é bem difícil quando você está fazendo isso sozinho, mas com outra pessoal é muito mais legal.

E também, todo ano eu tenho um telefonema com meus agentes, onde eu falo sobre os cinco atores com quais eu falo os 5 diretores e atores com quem eu quero trabalhar, e ele está sempre na lista, então o fato de eu trabalhar com ele é algo muito especial.

“Qual a dinâmica entre Peter e Mystério? Como eles interagem um com o outro, vibram entre si, em comparação com alguns outros heróis com quem ele trabalhou?”

É algo como um irmão velho, irmãozinho. Nick Fury é o diretor é tipo o diretor de escola que está constantemente me dizendo porque eu não quero estar lá, eu quero estar de férias e Mystério é sempre aquele que me defende e me dá uns tapinhas nas costas e me diz que eu fiz um bom trabalho. O que é engraçado, há momentos engraçados no filme onde eu sinto que nunca fiz um bom trabalho e o Mystério gosta. “Bom trabalho garoto!”, é divertido, tem sido um passeio muito legal até agora.

“Como está o seu relacionamento com a Tia May, agora que ela sabe o seu segredo, é uma grande diferença das histórias em quadrinhos, onde Peter sempre teve tentando esconder sua outra vida, acabou sendo uma grande revelação no final do primeiro filme.”

É, é uma questão interessante, obviamente há coisas maiores no Universo Cinematográfico da Marvel no qual precisamos conversar, então quando encontramos May pela primeira vez, ela está meio instigando o Peter. Há uma frase muito engraçado que ela está sempre falando “espero que você tenha tirado uma família dos criminosos”.

Então ela está nisso e meio que entende o poder dele, está sempre tentando entender que ele está seguro a maior parte do tempo. Quando Peter está sendo o amigão da vizinhança, Homem-Aranha, pouco dano pode vir a ele, mas quando ele enfrenta inimigos maiores, acho que ela está preocupada quanto estaria no primeiro filme.

“Como é estar fazendo este filme quando existe essa grande questão, e apenas, como está para falar spoilers por agora, e quais são suas preocupações para 2019 em promover o filme?”

A razão pelo qual estou sendo tão rigoroso comigo mesmo é porque sei o quanto todo mundo quer saber quanto épico é o filme, e eu ficaria muito chateado se eu falasse algum spoiler das coisas que estão por vir. Mas entre nós, é importante ver o que aconteceu no passado do MCU e garantir que ele ainda seja relevante e está persente durante todo o filme, por isso, muitas conversas sobre como jogar ideias que relembram o passado, é um fator muito presente no filme, é algo que vai ressoar no público.

“Quão importante foi o retorno de Jon Watts na direção do filme?”

Ele é… quero dizer… ninguém entende desses personagens e o filme melhor do que ele. Para mim, é muito mais fácil fazer isso uma segunda vez porque ele está aqui, nós dois sabemos o que precisa ser feito, especialmente porque ele já esteve aqui antes. No primeiro filme estávamos no mesmo barco, porque não tínhamos feito isso antes, agora, estamos no mesmo barco por saber como a indústria funciona, então podemos nos unir e nos ajudar de maneiras que não sabíamos que era possível durante as gravações do primeiro filme. Isso se tornou um processo mais fácil, entrar em cena e ver o que Jon quer. Então eu não preciso esperar as cinco primeiras tomadas dele para descobrir isso, eu só sei o que fazer, e isso é feito de uma maneira muito suave, mais do que no primeiro filme no qual eu teria que fazer umas 20 vezes a mesma coisa, agora a gente acaba fazendo no máximo 10, porque estamos na mesma página. Sempre achei o primeiro filme tão único em comparação com os anteriores de super-heróis, no sentido de ser um filme jovem com um elenco diverso… o segundo filme precisava disso, por isso, nada melhor do que trazer o diretor de volta. Estou tão feliz por trabalhar com ele novamente.

“Seu personagem é muito conhecido no cinema, ele está voltando como se estivesse dizendo: ‘estou em um filme do James Bond’ ou qualquer outro tipo de referências como essa?”

Isso é uma piada dos Irmãos Russo, o filme faz referência a algumas coisas. Nós não temos tantas… é engraçado, os dois filmes que eu citei foi “O Império Contra Ataca” e “Alien”, e eu não vi nenhum desses filmes.

“Você vai utilizar um novo traje preto, o furtivo. O que aquilo é capaz de fazer?”

É incrível, não é realmente capaz de fazer muito… nós o tiramos do Homem-Aranha nesse traje e agora é apenas ele [Peter] confiar em seus poderes, mas é sua habilidade de agir como o Homem-Aranha sem se identificar. É apenas uma ideia para que ele possa manter uma identidade para seus amigos. Mas é incrível, muito legal. Eu posso ir ao banheiro com o traje, o que é um bônus enorme.

Parece super legal, foi tão engraçado, estávamos fazendo uma cena e meus avós vieram assistir. Eu estava no traje furtivo e eles [meus avós] estavam assistindo pelos monitores e então naquela cena eu pulo para fora da janela de um prédio onde estávamos filmando e do lado de fora havia uma grande plataforma (algo como cama-elástica) para que, quando pudesse pular pela janela, tivesse algo onde pousar. Eu estava tentando convencer todo o elenco, depois de pular da janela, pra correrem dizendo palavras de como se algo tivesse dado errado e assustar meus avós, mas eles não fizeram isso, acharam que seria mau demais.

“O que você poderia dizer sobre qual é a principal missão do Peter quando ele está no modo Homem-Aranha?”

No final do dia é sempre sobre salvar pessoas e fazer a coisa certa. O mundo está em risco neste filme, meio que fora do radar, não é tipo, o Abutre era uma espécie crime de baixo nível, fora do radar para muitas pessoas, muitos não sabiam sobre isso, mas agora, neste filme, é um evento mundial. Então as apostas estão muito maiores para ele e eu acho que o Homem-Aranha entende isso, o que significa é que ele realmente tem que aparecer e trazer um truque na manga. Mas o coração do filme é sobre o Peter Parker querer dizer a uma garota o quanto ele realmente gosta dela e que eles possam ter boas férias, mas isso tudo fica arruinado quando Nick Fury aparece.

“E esse romance, obviamente do primeiro filme, só foi descoberto no final, que é a MJ. Então você teve uma relação de trabalho com ela diferente do primeiro filme, como isso mudou. Como é agora?”

Tem sido ótimo, muito divertido. Zendaya, Jacob e eu, meio que nos tornamos um pequeno trio diante as câmeras, temos uma ótima dinâmica. Todos nós nos damos muito bem, os personagens não mudaram na verdade, então para nós, é um ótimo passo, é o ponto de partida para explorar novas coisas com os personagens. E Zendaya é ótima, ela traz tantas coisas novas para a personagem, acho que o público vai se conectar com ela interpretando a MJ.

“Eu acho que uma das minhas cenas favoritas no primeiro filme, em grande parte porque era um filme de super-heróis e não exigia poderes para ter uma cena incrível, foi a do carro com Michael Keaton. Você diria que há algo equivalente a isso, como qualquer coisa que você leu no roteiro ou já filmou, onde ficou: ‘certo, uau, é um suspense sem poderes'”?

Há uma cena neste filme em que o público vai se sentir como se tivesse levado um soco no meio da cara. Depois de filmar essa cena, lembro que fui assistir nos monitores e perguntar para o Jon se ele tinha certeza de que estava tudo bem. Lembro que ele me respondeu: ‘não, não está, as pessoas vão odiar essa cena’. É muito louco, é bem parecido no jeito, é tenso, meio que puxa os tapetes debaixo dos seus pés, é bem legal.

Homem-Aranha: Longe de Casa chega aos cinemas brasileiros no dia 4 de julho.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

error: Conteúdo protegido!