Tom Holland e Chris Pratt falam sobre “Dois Irmãos” e Marvel para USA Today

O USA Today realizou uma entrevista através do FaceTime com Tom Holland e Chris Pratt antes da estreia do filme “Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica”, em Los Angeles.

Tom Holland começou falando sobre sua voz ser um pouco fraca: “acho difícil, pois nos jantares ninguém consegue me ouvir“. Já Pratt compartilhou que, atores com formação mais clássica às vezes não sabem sussurrar ou ter uma conversa normal: “eles são meio que tipo: ‘olá, você gostaria de conversar?!’ e eu meio que: ‘mano, eu tenho dois pés de você'”.

E ambos têm opiniões próprias sobre alguém estar realmente protegido contra hackers, colocando adesivos sobre a câmera de seus computadores.

Eles não querem ver o que estamos fazendo na Amazon sem calças”, começou Pratt. “O que você compraria?“, Perguntou Tom.

Provavelmente calças! Em algum lugar, eu perdi as minhas calças“, Pratt riu.

Os dois continuaram zombando de amigos na vida real, membros da poderosa irmandade dos filmes da Marvel, e que agora, são irmãos elfos no longa animado “Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica”. Tom Holland, 23 anos, interpreta Ian Lightfoot, um garoto de 16 anos que perdeu o pai antes mesmo de nascer, e Pratt, 40 anos, interpreta o corpulento irmão mais velho Barley, com quem Ian parte em uma épica missão depois que um feitiço dá errado e apenas metade do pai dos irmãos é conjurado e o tempo está passando para concluir esta missão.

O co-roteirista e diretor Dan Scanlon, responsável pela criação dos personagens de cada um dos atores, disse que Tom Holland acrescenta muito a sinceridade de Ian, e Chris é meio levado: ele é selvagem, caótico e engraçado e com isso, ambos descobriram que seus papéis combinavam para uma química na vida real.

“Tom admira Chris, e Chris é como um irmão mais velho de Tom. Ele concede uns dias difíceis de vez em quando, mas de uma maneira divertida”.

A dupla compartilhou tela, primeiro como super-heróis: o Guardião da Galáxia de Pratt conheceu o Homem-Aranha de Holland em “Vingadores: Guerra Infinita”, lançado em 2018, e depois se uniram a centenas de outros heróis para combater Thanos em “Vingadores: Ultimato”, lançado ano passado (2019). Mas a amizade deles foi formada anos atrás, em Las Vegas, na CinemaCon em 2016, embora não tenha sido “profundamente enlouquecido”, comentou Pratt, enquanto Holland estava na cidade do evento para anunciar “Homem-Aranha: De Volta ao Lar”.

Falamos sobre o quão ótimo ele era e como se sustentava com Robert Downey Jr. em ‘Capitão América: Guerra Civil’. Este é o teste decisivo que eles colocam as pessoas antes de serem oficialmente lançadas no Universo Cinematográfico da marvel. Eu fiquei tipo, ‘droga, ele realmente deve ter [química]”, lembrou Pratt. Ele também descobriu que Tom era “muito sincero, muito gentil, muito gentl” e, a partir disso, “eu meio que assumi o papel de irmão mais velho, fazendo a mesma coisa por ele que meu irmao mais velho (Cully) sempre fez comigo, o que é para ganratir que ele entenda as pessoas por aí, ame e tenha grandes expectativas sobre ele, mas também que ele está indo muito bem“.

Holland observava que a “jornada de ingressar no MCU mudou sua vida”, e Pratt, assim como seus outros colegas atores, foram úteis durante esse processo. “Para mim, era saber que, se houver algum momento em que eu tenha uma hesitação, posso ligar para Chris ou para outros caras e tipo, ‘estou realmente lutando, pode me ajudar?’ e todo mundo estaria lá“.

Antes de chegar em Las Vegas, para CineCon em 2016, Tom Holland levou um de seus três irmãos mais novos em uma viagem surpresa à estreia de “Guerra Civil”: “ele literalmente acordou e depois voou para Los Angeles. Foi demais”, Holland disse que interpretaria o irmão mais velho protetor de seus irmãos, “se eu precisasse”, mas “estamos chegando em um estágio de nossas vidas agora, onde, todos somos muito parecidos em idade e eles cuidam de mim tanto quanto eu cuido deles”.

O relacionamento de Ian e Barley reflete o de Pratt com seu irmão: “é tão assustadoramente parecido. Eu era absolutamente o garoto frágil, um pouco quebrado e inseguro e meu irmão mais velho sempre esta lá, não importa o que!”.

“Se essa fosse uma versão mal escrita dos irmãos, Barley ficaria com ciúmes de Ian ter um dom mágico: ‘isso é péssimo. Vou colocar você na lata de lixo’, mas meu irmão em minha própria vida viu que eu também tinha um presente especial. E ele promoveu e ainda permanece até hoje, tão orgulhoso de mim, e é muito sobre isso tudo”.

Pratt também pode se relacionar com o conceito central de “seguir em frente”, a chance de passar um último dia com um ente querido perdido. Ele enxugou uma lágrima ao pensar em passar mais um dia com seu pai, que faleceu em 2014, pouco antes da estreia do primeiro “Guardiões da Galáxia”.

Não sinto que seja uma perda gigantesca não poder mostrar a ele o que aconteceu com minha vida desde então, porque acredito que ele está me observando o tempo todo, provavelmente a melhor versão dele. Mas se eu pudesse trazê-lo de volta, 24 horas não seriam suficientes. Eu gostaria de continuar com uma maratona de filmes rápidos dos últimos cinco anos ou apenas iríamos pescar, ou fazer as duas coisas.”

Ensaios Fotográficos • Photoshoots & Portraits > Portraits > 2020 > USA Today

THBR001~118.jpg
THBR002~110.jpg

DEIXE SEU COMENTÁRIO

error: Conteúdo protegido!