Entrevistas

Tom Holland se prepara para o impacto | GQ Style

Tom Holland adora golf.

Ele pensa nisso constantemente. Ele faz rondas em cursos públicos e em cursos que costumavam ser também de província exclusiva dos reais. Ele joga durante turnês mundiais de imprensa, seja na Ásia, Europa ou estados Unidos. Se ele no momento ele não estiver jogando golfe, há uma parte de sua mente que está pensando no próximo dia em que poderá jogar.

Na verdade, não sei o que aconteceu, mas se tornou meu vício. Vou dormir pensando em jogar golfe no dia seguinte“, contou Tom Holland para o jornalista, onde ambos estavam no banco de trás de um SUV viajando para cidade natal do Tom Holland, Londres, prestes a jogarem golfe.

O interessante disso tudo é que, pode se dizer, Tom Holland tem coisas melhores para fazer. Cinco anos atrás, quando ele tinha 18 anos, estava entre 7.000 jovens que fizeram o teste para o terceiro reboot de Homem-Aranha; só que ao contrário dos outros 6.999, incluindo atores como Timothée Chalamet, Nat Wolff, Asa Butterfield e Liam James, Tom Holland conseguiu o papel. Nos anos seguinte, sua vida se tornou bastante estranha…

Ainda nesta manhã, por exemplo, ele saiu de casa segurando uma caneca com o seu rosto nela. É uma longa história – foi um presente de um amigo – mas o fato relevante, é que a caneca mostra um jovem Tom Holland, sem camisa, angustiado. Holland acabou de voltar de uma turnê promocional mundial de “Homem-Aranha: Longe de Casa”, e enquanto estava fora, sendo o Homem-Aranha, as coisas pareceram ter mudado para ele em Londres, um pouco pelo menos.

Eu estava preocupado em asir de casa hoje de manhã com os paparazzi do lado de fora”, disse Tom Holland. “E haveria uma foto minha bebendo uma caneca com meu rosto nela“.

Então, o golf se tornou uma fuga. É um refúgio do que se tornou a vida de Tom Holland. A Marvel, em suas aquisições de filmes ao longo dos anos, revitalizou as carreiras de vários grandes atores e sobrecarregou as crescentes carreiras de tantos outros, mas Holland é talvez a primeira estrela da Marvel totalmente feita. O primeiro filme independente do Homem-aranha em que ele estrelou, “De Volta ao Lar” (2017), faturou US$ 880 milhões. O segundo, lançado em julho deste ano, faturou mais de US$ 1 bilhão. E, bem no dia em que conversávamos, Tom Holland também havia acabado de sair do Universo Cinematográfico da Marvel, após o rompimento da parceria entre à Sony Pictures e Marvel Studios, parceria que teve início em 2015. O que isso significa para o futuro do Homem-Aranha permanece nebuloso, além do fato de que Tom Holland ainda irá interpretar o personagem nos cinemas.

Não tenho vergonha de expressar o quão incrível os últimos cinco anos foram com a Marvel. Eu realmente vivo o tempo da minha vida, em muitos aspectos, e que meus sonhos foram realizados como ator. À Sony também foi muito boa para mim e o sucesso mundial de Homem-Aranha: Longe de Casa é a prova do seu apoio, habilidade e comprometimento. O legado e o futuro do Spidey estão seguros nas mãos da Sony. Eu realmente não sou nada, além de agradecido, e fiz amigos para vida toda ao longo caminho“.

De certa forma, o sucesso dos dois filmes do Homem-Aranha subestima o que Holland se tornou para o vasto público adolescente que procura e se sustenta em filmes baseado em histórias em quadrinhos. Tom Holland tem 23 anos, e sobre uma jogada de luz certa, ainda parece ter 16. Ele é a estrela deles. Na primeira aparição em “Capitão América: Guerra Civil”, em 2016, Tony Stark aparece no apartamento de Peter Parker no Queens, sem saber exatamente quem ele estava procurando.

Ao contrário dos dois antecessores no papel, Tobey Maguire e Andrew Garfield, Holland na verdade, era um adolescente quando iniciou no papel, e ele interpretou Peter Parker de acordo. O Homem-Aranha de Holland tem um coração transparentemente bom e muito entusiasmo. Ele estava tão admirado com o resto dos Vingadores que qualquer outro garoto de 18 anos, mas ele não levou nada a sério. Havia o Homem-Aranha, no final caótico de “Vingadores: Guerra Infinita”, com outros personagens meio que esquecidos dos outros filmes.

Ainda este ano, Tom Holland lançará “A Batalha das Correntes” ao lado de Benedict Cumberbatch e “Um Espião Animal”, com Will Smith. No próximo ano, estrelará “Chaos Walking”, e “Cherry”, mas mesmo estando quase que vivendo exclusivamente em cenários de filmes, nada disse impediu Tom de jogar golf.

O bom do golf é que é o esporte mais humilhante. Como Vingadores, por exemplo, acabou de se tornar o maior filme de todos os tempos. O que é incrível, super emocionante. Então, eu fico tipo, ‘vou jogar golf com os meninos e comemorar’ e então você joga como um idiota e isso o traz de volta à terra“.

Holland não havia analisado que “Homem-Aranha: Longe de Casa” já é o quarto maior filme de 2019 e, podemos dizer, que o ator número um do sexo masculino em termos de bilheteria de 2019.

Uau, eu nem pensei nisso. Então todo ano há uma pessoa na bilheteria do ano? Uau“.

 

Para um grupo de crianças de 10 anos que jogam rugby, Tom Holland fazer balé não era legal. Mas era exatamente o que ele tinha que fazer para conseguir esse emprego“.

 

E o The Rock? perguntou Tom Holland.

“O que, Dwayne está saindo? The Rock é alguém que sempre admirei. A coisa toda é que: seja a pessoa que mais trabalha no estúdio. É algo que realmente levei a sério. E quando eu o ouvi dizer isso pela primeira vez, eu fiquei tipo, esse é realmente um ótimo ditado”.

Em The Rock, talvez, Holland tenha reconhecido um colega profissional. O primeiro papel real de Tom foi no musical “Billy Elliot”. Ele tinha nove anos quando foi abordado para o papel. Sua mãe – uma fotógrafa comercial – o matriculou em uma aula de dança depois de vê-lo reagir de maneira razoavelmente coordenada a uma música de Janet Jackson, e ele foi visto pela primeira vez lá desde então. Holland treinou por dois anos seguidos para desempenhar o papel em Billy Elliot. Parte do treinamento envolvia aprender balé.

Eu fazia isso no ginásio da escola na hora do almoço, sozinho, de meia calça e com um professor. Então, tem outras crianças olhando pela janela. Para um grupo de crianças de 10 anos que jogam rugby, fazer balé não era legal. Mas sabe, tudo bem. É exatamente o que eu tinha que fazer para conseguir este emprego.”.

Tom Holland foi bastante intimidado por causa disso. No balé, Tom aprendeu um tipo de gramática específica de movimento. “O balé é o latim da dança“, contou Tom. “Toda dança vem do balé. Vir desse contexto permitiu me expressar de maneiras diferentes. Por exemplo, no traje do Aranha, muitas veze você não consegue ver o rosto dele. Mas acho que uma maneira de transmitir esses sentimentos de qualquer maneira. A dança ensinou me emocionar de diferentes maneiras que não seja chorando ou rindo. E ao fazer teatro todas as noites a partir dos 11 anos me ensinou a ser profissional“.

Recentemente, Tom Holland enviou uma mensagem para The Rock nas redes sociais, e eles começaram a conversar. Tom disse, “ele é um cara tão inspirador” e após a conversa, Tom se sentiu muito inspirado. O que ele poderia fazer para homenagear The Rock? “estou indo para a porra da academia“.

 

“Eu nunca entendi quando você assiste, tipo, jovens celebridade saírem dos trilhos. Por que fazem isso? Apenas relaxe e seja legal”.

 

Embora isso esteja mudando, grande maioria dos papéis do Tom Holland tem sido de filhos, mentores… Isso se deve em parte à idade de Tom, e por outra parte, a inocência que ele ainda mantém e permanece visível em seu rosto, que é aberto, inocente e extraordinariamente transparente. Na vida real, Holland se viu em Hollywood, colecionando mentores e anjos da guarda ao longo do caminho. Ele tem Chris Hemsworth e Robert Downey Jr. e claro, Jake Gyllenhaal.

Eles são membros de uma fraternidade estranha e rara: não tinham experiências em como atuar em grandiosos filmes de super-heróis. No início deste ano, um vídeo de Gwyneth Paltrow, se tornou viral após a atriz discutir com Jon Favreau que não se lembrava que havia participado de Homem-Aranha: De Volta ao Lar.

Foi perguntado para Tom que quando ele entrou nesses filmes, algumas das outras pessoas estavam começando a saírem de seus papéis como Robert Downey Jr. e Chris Evans. Qual é a sabedoria que eles lhe deixaram em termos de como lidar com tudo isso?

Legado. Essa é a palavra legal. Hum, há muito para se aprender com as pessoas apenas observando o modo como elas agem“.

As pessoas claramente se divertiram com Paltrow perdida sobre não estar no primeiro filme do Homem-Aranha, mas também servem para saber um pouco mais desse mundo, em que você pode entrar num set sem saber qual filme está.

Quer dizer que, eu sempre sei em que filme eu estou”, comentou Tom Holland da maneira mais prática possível. “Mas eu quero dizer que, você pode estar no set e não saber em qual planeta está ou com quem está lutando ou falando à sua esquerda. mas o que é legal para mim, é que, no final dia, cresci como um grande fã desses filmes. Então, para eu ter a chance de trabalhar com eles, mas ainda estar no escuro quanto a história, ainda posso ser apenas fãs desses filmes, sabe?

Recentemente, Tom Holland apareceu em um talk-show ao lado de Paltrow, a quem ele está determinado a continuar se encontrando até que ela se lembre definitivamente de quem é o Homem-Aranha. No “The Graham Norton Show”, Tom Hanks fez uma brincadeira com Tom Holland para testar a sua atuação.

No momento, duas coisas surpreendentes aconteceram. A primeira foi que Holland, que é do sudoeste de Londres, estava participando de um talk-show britânico e respondendo com sotaque americano. “É interessante“, contou Tom Holland durante a conversa dentro do carro. “Passei os últimos cinco anos trabalhando, o que tem sido incrível, e toda vez interpreto um americano. E isso se tornou um cobertor de segurança para mim, pois atuar é tudo sobre interpretação, certo? O sotaque é um bônus tão grande, porque você imediatamente não é você mesmo. Sabe o que quero dizer?

A segunda coisa foi quando Tom Hanks perguntou para Tom Holland sobre café, por uma fração de segundo, pensou que Hanks estava realmente perguntando sobre isso, e você pode ver Holland se movendo para se levantar no meio do talk-show. “Quando ele me perguntou: você aceita um café ou pode me pegar um café? Sinceramente, eu estava pensando: vou pegar um café para você, se quiser, Tom Hanks. Vou correndo até o palco pegar um café para você“.

 

Tom Holland repentinamente percebeu que eu usava calça jeans e se preocupou com isso. Eles não me deixaram jogar golf usando esta roupa – eu sei, ok?. Disse que tinha uma mochila com outras roupas e ele ficou aliviado. Em seguida, Tom perguntou como eu entrei para o mundo do jornalismo. O que minha esposa faz e se eu gostaria de um pouco de água.

Será a primeira vez que ele vai tirar férias prolongas há anos, e seu afeto é de uma pessoa que, tendo chegando onde está, ainda se preocupa com: ainda sou uma boa pessoa? quem eu me tornei? eu ainda gosto de mim mesmo?

Eu nunca entendi quando você assiste,t ipo, jovens celebridades saírem dos trilhos. Porque fazem isso? Apenas relaxe e seja legal. E não foi porque eu senti pressão, tipo, essa pessoa está tirando uma foto minha? Essa pessoa está tirando uma foto minha!“.

Ele tem se apoiando nas pessoas em sua vida que já experimentaram disso. “Tive tanta sorte de ter amigos como Zendaya, RDJ e Hemsworth e agora um como o Jake Gyllenhaal, onde posso realmente confiar neles, pois sei que já passaram por isso antes. Mas acho que o melhor conselho que recebi ou vi foi como você está trabalhando com atores que estão no auge da carreira. Como, não ficar muito mais alto da onde eles estão, mas também sobre serem profissionais e muito legais e humildes. Então, foi uma grande surpresa pra mim que, assim, você pode trabalhar nesta indústria e não ser um idiota. Sabe? Porque você ouve muitas histórias de horror“.

Mas agora, Tom também está aprendendo, às vezes de uma maneira difícil, e que ele está retornando a um mundo que não mais o mesmo desde que ele deixou há cinco anos atrás. Milhões de pessoas agora se preocupam com ele, com o que faz, se namora ou não. Semanas atrás, Tom passou por uma experiência negativa, onde ele foi a um Show no Hyde Park com uma loira e dias depois haviam milhares de mensagens com reações negativas de seus fãs, principalmente daqueles que imaginavam que Tom Holland tinha que ter um relacionamento com Zendaya.

Então, é, não foi uma boa semana“, disse Tom, pois sua privacidade foi violada por milhares de tabloides. “Eu sou uma pessoa muito particular, se você fizer uma pesquisa no google verá que eu não sou um tabloide. Eu não gosto de viver no centro das atenções. Sou muito bom em estar no centro das atenções apenas quando necessário. Hum, então… foi um choque para o sistema. É a primeira vez que estive nos tabloides. É a primeira vez que algo assim acontece comigo, portanto, é um choque. Sabe, mas é algo que você olha e diz: ‘bem, simplesmente não irei me colocar nessa situação novamente‘”.

No fim, Tom Holland diz que não quer falar sobre esse assunto. “Para mim, o que os tabloides falam é um reflexo de uma vida que eu não vivo. eu gosto da minha vida privada, gosto dos meus amigos, gosto de sair e sim, eu apenas… Apenas estava: o que está acontecendo aqui? Foi um pouco estressante, sabe, despertar e perceber que é assim que sua vida é agora, então, seja cauteloso“.

Tom Holland pediu para não revelar onde ele mora. Mas pra você imaginar: inglês, chalé, cheio de rapazes. Holland mora com dois de seus irmãos e três de seus melhores amigos, em um lugar relativamente limpo e modesto. Paramos para nos vestir de maneira apropriada para jogar golf. Na sala, onde me troquei, havia um bar, alvo de dardos, mesa de pingue-pongue, prateleiras cheias de álcool e um pôster dos Vingadores na parede. Tacos de golf e uma mesa de pôquer azul que Tom Holland sequestrou dos bastidores do segundo filme do Homem-Aranha. Ele contou que houve uma noite em que ele e seus colegas de quarto realizaram um torneio de pôquer, com direito a negociações e tudo mais. Só que o treinador de Tom estava por lá e substitui as cervejas que eles estavam bebendo por vodkas, por conter menos calorias.

Adoro jogar tênis. Jogo com meu irmãozinho Paddy. Estávamos jogando uma vez e ele rebateu uma bola muito grande. Corri para pegar e acabou caindo com a bola na minha mão. Não doeu muito“, disse Tom mostrando algumas lesões que já sofreu enquanto jogava. “Houve uma vez que tentei, você sabe, abrir uma cerveja batendo com ela sobre a mesa. Não consegui, agora não lembro se machuquei minha mão fazendo isso ou jogando tênis“.

No campo de golf, pude notar que o machucado não afetou o desempenho de Tom. Devo dizer que, ele joga muito bem. Ele dirige a bola cerca de 300 metros, seu arremesso é alto, seu balanço é compacto e atlético e surpreendentemente quando ele faz contato com a bola e você vê um homem comum jogando golf.

Neste nosso primeiro encontro, curto, arborizado e despreocupado numa tarde de segunda a sexta, decidimos que ele me daria um golpe por cada buraco atingido no golf, para tornar as coisas mais justas. Minha primeira tacada foi boa. “Você está tentando me apressar, cara”, falou Tom. Eu retransmiti isso pois é o último momento, durante essa rodada. No fim, dividimos um buraco, com uma tacada extra, e é a primeira vez que isso acontece.

Holland comentou que seu pai lhe ensinou tudo sobre o golf. Tom também falou que o ramo da comédia é muito difícil – falando sobre seu pai Dominic – e que respeita todos que conseguem sucesso nisso. Tom contou a história de carpintaria de sua família (entrevista neste link) e comentou que aprendeu a fazer telhados, peças para banheiro e mais. Durante o curso, ele fez audições para filmes como “Z – A Cidade perdida e “Um Inverno Rigoroso” e uma audição final para Homem-Aranha, enquanto estava em Cardiff. E Tom foi escalado para todos os filmes, enquanto tentava um plano B para sua vida.

No fim da nossa conversa, Tom recolheu todo o lixo do lugar, pelos gramados ele repara as marcas das bolas de nosso jogo. Isso o deixa louco, pois as pessoas não cuidam do lugar como ele. “Este é o meu campo de golf, sabe, eu literalmente não consigo dormir depois das 05:00 da madrugada, então eu vou jogar golf sozinho. E não há ninguém no campo. Eu devo ter jogado aqui umas 200 vezes“.

No meio do nosso jogo, ele faz alguns gestos no campo, “estou jogando muito bem. Duas bolas, bati minha primeira tacada e, uau. Muito bom, cara, muito bom. Eu não poderia estar mais feliz, mas não há ninguém por perto para ver minha jogada. São seis da manhã, e esse campo verde é cercado pelo primeiro tee, o sétimo e sexto. Normalmente, essa é a parte mais populosa do campo, pois você tem muitas pessoas por aqui. Sempre que chego em casa, digo para o meu pai e irmãos, ninguém acredita em mim. No dia seguinte todos ficam brincando com isso.”

Na conclusão, Tom Holland da um passo à frente e faz uma tacada a um metro e meio do buraco. “Eu bati no meu próprio bunker, que azar“.

Como Tom Holland e Jake Gyllenhaal forjaram sua amizade em “Homem-Aranha: Longe de Casa”

Há uma cena em “Homem-Aranha: Longe de Casa”, onde Tom Holland e Jake Gyllenhaal apertam as mãos. (Relaxem, essa entrevista não contem spoilers!). Não é uma cena particularmente excitante, apenas um breve momento do Teioso e o Mágico do Gyllenhaal, Mysterio, se encontrando pela primeira vez. Inclusive, essa cena está nos trailers e imagens promocionais.

Para um filme de super-heróis que inclui acrobacias,e feitos visuais e muitas cenas de ação filmadas em vários países da Europa, um aperto de mão deveria ser fácil. Deveria ser…

Na realidade, essa cena teve quase 50 tomadas, porque toda vez que Holland e Gyllenhaal apertavam as mãos, fechavam os olhos e começavam a dar risadinhas. “Tom estava cansado e ele simplesmente não conseguia manter os olhos abertos“, contou Jake. “Toda vez que nós apertávamos as mãos, ele começava a rir, então eu também começava e nós dois não conseguíamos mais parar de rir. Isso chegou a durar uns 30 minutos e foi um desastre“.

Eu nem me lembro o que era tão engraçado nisso“, acrescentou Holland. “Havia uma cena em que o Jake e eu simplesmente não conseguíamos manter nossos rostos sérios“.

Tom Holland e Jake Gyllenhaal nunca haviam trabalhados juntos antes de “Longe de Casa”, mas no momento que isso aconteceu, se tornaram amigos rapidamente, o tipo de amigos que podem ter histéricas crises de risadas com apenas um contato visual. Quando eles se reuniram para a EW em maio, os dois começaram a falar um com o outro sobre suas escolhas de roupas. Em um ponto durante a sessão de fotos, Tom se aproximou do rosto de Gyllenhaal enquanto olhavam um nos olhos dos outros e seus lábios quase se tocavam, mas logo em seguida ambos começaram a dar risadas.

Eles realmente se deram bem quase que imediatamente. Eles sempre se acabam dar dar risadas em todas as tomadas, essa era a única desvantagem“, contou o diretor Jon Watts. “Nós teríamos meio caminho através de uma tomara surpreendente e então eles faziam um ao outro rir e por causa disso precisávamos cortar“.

Analisando melhor essa situação, Holland e Gyllenhaal não têm muito em comum. Tom é um britânico de 23 anos, com experiência em ginástica; Já Gyllenhaal é um ator já indicado ao Oscar e 15 anos mais velho do que Tom e conhecido por viver personagens peculiares.

Mas ambos são nerds no teatro, estreando nas telonas durante suas adolescências. Eles compartilham uma admiração pelas carreiras um do outro. A dupla se conheceu em um restaurante, quando Jake foi anunciado no elenco de Homem-Aranha. Jake até fez alguns comentários sobre o filme.

Peter se preocupa com um monte de pessoas, mas particularmente com os estranhos que ele não conhece muito bem, mas compartilha interesses em comuns. Eu adoro como duas pessoas se aproximam tão rapidamente por causa de suas histórias ou como fazem suas batalhas como super-heróis“.

Como disse Jon Watts, se Tony Stark era como um pai super-legal para o Peter, o personagem Quentin Beck será como um “tio legal”, que irá ajudar Peter em alguns combates contra os Elementais e oferecer conselhos cobre garotas…

Eu provavelmente teria dito que seria um irmão mais velho, porque tio é uma palavra muito pesada para o universo do Peter Parker”, completou o diretor. “Ele teve algumas experiências ruins com tios“.

Para Tom Holland, ele se inspirou na relação entre mentor e aprendiz da vida real. “É sempre um pouco estressante quando você encontra alguém no qual admira. Fiquei muito grato quando conheci o Jake e descobri que ele era um cara adorável“. Assim como Peter pede conselhos para Quentin Beck, Holland também recorreu a Jake Gyllenhaal para pedir alguns conselhos sobre a carreira. “Ele é definitivamente alguém com quem eu me sinto confortável para ligar e dizer: ‘ei cara, você se importaria em dar uma leitura nesse roteiro e me dizer o que você acha‘”.

Mas os conselhos foram para ambos os lados. Apesar de Jake estrelar filmes com grandes orçamentos, “Longe de Casa” é seu primeiro filme de super-herói. Em seu primeiro dia no set, o ator experimentou o traje do Mysterio e filmou um truque onde ele se joga em uma enorme plataforma.

Entre as façanhas, figurinos e pressão em ser um novo rosto para a multibilionária franquia da Marvel, Gyllenhaal diz que se viu lutando diariamente para se adaptar aos primeiros dias no set. “Eles são grandiosos. De certa forma, esperam que você pule do trem e siga em frente. Pra mim, demora alguns segundos.. eu fico sobrecarregado em qualquer set, e leva algum tempo até eu me aquecer“.

Então, após os primeiros dias de filmagem, Holland puxou Gyllenhaal para o lado apenas para fazer um ‘check-in’. Quando Jake disse que estava se sentindo “esgotado”, Tom respondeu que se sentia exatamente assim quando colocou o traje do Spidey em “Capitão América: Guerra Civil”.

A Marvel faz isso o tempo todo, onde você é escalado, aprende suas falas e então eles te dão seis páginas de roteiro e dizem: ‘aqui, nós reescrevemos, aqui está. Pronto para o filme?‘”. Contou Holland. “Você vai… espera um minuto, eu não preciso aprender as minhas falas? Então, isso é um grande primeiro dia, e eu acho que ele precisava de um amigo pra falar: ‘cara, está tudo bem, eu já estive aí também‘”.

Quando ele assumiu a responsabilidade de liderança, fez isso de uma maneira muito bonita. Apesar de compartilharmos uma diferença de alguns anos em nossas idades e experiência“, acrescentou Jake. “Eu realmente olhei para ele nesse sentido. Ele fez isso de uma maneira muito gentil. Atores, nem sempre, fazem esse tipo de gentileza. Algumas pessoas oferecem ajuda, outras não querem, ou há egos envolvidos nisso. Mas no Tom, não havia nenhum ego“.

Pode não ter havido ego, mas com certeza houve muitas risadas…

Nós fizemos algumas coisas realmente muito poderosas e uma ótima cena com nós dois rindo muito, por uns 20 minutos, e deixando toda a equipe maluca”, disse Holland. “Somos grandes amigos fora da tela, então temos que permitir que nosso relacionamento floresça na tela“.

Os filmes de super-heróis podem terminar, mas a amizade é para sempre.

Homem-Aranha: Longe de Casa estreia no dia 4 de julho.

‘Homem-Aranha: Longe de Casa’ estabelece o futuro da Marvel e Tom Holland | Los Angeles Times

Há um momento na Sony e no grandioso “Homem-Aranha: Longe de Casa”, da Marvel, onde Nick Fury (Samuel L. Jackson) tenta convencer Peter Parker (Tom Holland) a abandonar suas férias escolares para salvar o mundo.

Peter Parker – recém saído da carga emocional de ‘Ultimato’ e se recuperando com a morte do seu mentor, Tony Stark – está relutante em assumir uma responsabilidade e a luta contra os deveres do Homem-Aranha.

Em nossa interação co o Homem-Aranha, Peter Parker fica com todos”, começou Holland durante um café com a LA Times. “Mesmo com o Flash, que é valentão, ele tem uma boa relação. Mas com o Nick Fury ele fica batendo a cabeça… o que é muito divertido para mim mas também difícil discutir com o Samuel… assustador demais. Há um pouco disso no trailer, você pode ver uma cena onde ele fala ‘Bitch please’, é o sonho de todo ator ser chamado assim por ele“.

Aos 23 anos de idade, Tom Holland vive seu próprio sonho ao interpretar o Homem-Aranha desde 2016. Ele é o terceiro ator a vestir o manto do herói.

Minha voz ficou mais profunda, desde que fui escalado, o que é embaraçoso, porque é algo que acontece quando você tem uns 14 anos. Eu tenho que erguer um pouco minha voz agora. Quando você interpreta um personagem cinco vezes, acaba ficando sem ideia; às vezes e complicado encontrar novas coisas para manter o personagem crescendo e progredindo“.

O crescimento é um tema importante para o Peter em ‘Longe de Casa’, que estreia no dia 4 de julho.

Há um nível de pressão porque as pessoas realmente querem saber o que vem a seguir. Ultimato foi um chute no meio dos dentes todo aquele final. Todo mundo se apaixonou pelos personagens ao longo desses 10 anos e, de repente, essas mesmas pessoas, acabam partindo“.

Para o diretor Jon Watts, as apostas emocionais de ‘Ultimato’ é um grande desafio a ser explorado na sequência de ‘De Volta ao Lar’.

Eu gosto de ver isso como uma oportunidade”, começou Watts. “Tantas coisas malucas acontecem nesse filme e muitas questão são resolvidas. Isso realmente ajudou a dar foco no filme e criar uma ponto emocional forte para a história e também o Peter“.

Kevin Feige aproveitou também para dizer que o filme está cheio de referências e dicas sobre o futuro da Marvel e tudo que está por vim na próxima fase do estúdio.

Enquanto isso, Tom Holland disse: “Quase tive que costurar minha boca. Eu acho que as pessoas esquecem que sou fã. Antes mesmo de me tornar ator, estava obcecado com esses filmes. Sou tão fã quanto os fãs. Quando eu descubro spoilers, quero falar com as pessoas sobre isso porque não consigo acreditar. Fico tão empolgado, honestamente, quero compartilhar as informações, porque o termo ‘quebrar a internet’ é uma coisa real. E se você souber de algo que possa quebrar a internet, é uma espécie de poder legal para se ter“.

Sobre as filmagens da morte do Tony Stark em ‘Ultimato’, os diretores não contaram para o Tom o motivo que o elenco estava se reunindo.

Quando entrei no set, estava Robert, Gwyneth, Don e os diretores e Kevin. Eles nos disseram a verdade, e na hora senti como se alguém tivesse puxado o tapete debaixo dos meus pés. Não havia roteiro, apenas ‘é isso que vai acontecer’. Sabemos que vocês estão tão envolvidos emocionalmente nesses personagens que tudo que fizerem será verdadeiro“.

Para mim, foi apenas o meu momento para agradecer o Robert por ter sido meu mentor nos últimos 5 anos, e com sorte, pelo futuro da minha carreira. Acho que houve momentos em que improvisei e disse: ‘Robert, muito obrigado. Eu realmente gostei disso’. E quando você diz coisas desse tipo para alguém que você ama – mesmo pensando nisso, estou ficando um pouco abalado – as emoções ficam vindo“.

Tom falou sobre “Cherry”, seu próximo projeto dirigido pelos Irmãos Russo:

Ele [o personagem] se volta para as drogas e se torna um ladrão de bancos. Para mim, é uma perspectiva muito interessante, porque é um papel muito diferente de qualquer coisa que já fiz. Também, uma parte de mim adoraria fazer um filme de comédia. Acho que sou uma pessoa engraçada e que seria divertido fazer. Amo desafios e eu não gosto de fazer a mesma coisa duas vezes“.

Tom Holland comparece ao programa Late Night with Seth Meyers

Na reta final de divulgação de Homem-Aranha: Longe de Casa, Tom Holland esteve ontem no programa Late Night with Seth Meyers para uma entrevista em divulgação do filme.

Confira vídeos e fotos:

Programas de TV e Rádio • TV & Radio > 2019 > 25/06 – Late Night With Seth Meyers

THBR02~33.jpg
THBR03~32.jpg
THBR04~28.jpg
THBR05~26.jpg

Tom Holland comparece ao programa The Late Show with Stephen Colbert

Tom Holland esteve no programa The Late Show with Stephen Colbert, na última segunda-feira (24), participando de um quadro e conversando com o apresentador Stephen Colbert. Sua participação no programa faz parte da divulgação de Homem-Aranha: Longe de Casa, que estreia no dia 4 de julho.

Entrevista para revista espanhola “ICON El País”

Ele quer ir para casa, mas não será agora. Não é sobre deixar Beverly Hills ou este hotel em particular e o café da manhã. “Este é o lugar mais relaxante que já fiz uma entrevista“, começou Tom Holland. Mas é algo em segundo plano: Tom Holland precisa voltar para sua casa em Londres, a propósito, ele diz que isso está começando a afetá-lo. A última vez que esteve em Londres foi para o funeral de seu avô e ele esteve lá apenas por um dia. Isso foi há 5 meses e desde então não parou de filmar. Uma menção casual do céu nublado nesta manhã de maio de 2019 em Los Angeles é suficiente para lembrar de Londres.

“Vou para casa em cinco dias. Estou desesperado para ver meus amigos, minha mãe, meu pai e meus irmãos e ser apenas um cara normal por algumas semanas“.

Ele acabou de fazer 23 anos e durante metade de sua vida ele não tem sido um “cara normal”. Certamente, ele nunca será. Durante três anos, Tom Holland vem interpretando o Homem-Aranha, uma franquia que em 6 filmes arrecadou 4,8 milhões de dólares em todo o mundo. O próximo filme está próximo, estreia em 2 de julho nos Estados Unidos, e será o sétimo filme do personagem e o segundo com o Tom Holland. Além disso, ele interpretou também o personagem em outros três filmes, sendo os dois últimos nos Vingadores. Holland é uma super estrela e tem uma idade onde a maioria dos atores ainda estão em uma escola de atuação tentando conseguir seus primeiros papéis.

Falando na versão normal dele, Tom Holland nasceu em 1 de junho de 1996 em uma família de classe média no leste de Londres. Ele foi uma criança que aos 5 e 6 anos de idade ficava em uma sala dançando Janet Jackson e cantando suas músicas. Devido a isso, sua mãe Nikki, decidiu matriculá-lo em uma escola de dança chamada “Nifty Feet”, em Wimbledon. “Eu acho que Tom sempre teve o potencial para ser uma super estrela”, disse a diretora da escola Lynne Page, em um e-mail. “Ele é um ator incrivelmente intuitivo e isso estava com ele desce o começo“.

A diretora colaborou com a coregrafia de Billy Elliot, um dos filmes mais populares nos anos 2000, que acabou virando um musical no West End. “Pareceu-me que o Tom tinha o físico, aparência e criatividade para fazer o teste para Billy“, contou Page. Holland foi assistir o espetáculo no teatro e ele percebeu que parecia impossível fazer isso. No entanto, ele ainda fez o teste. O juri viu algo nele, pois o contrataram e então o ensinaram a dançar por dois anos com os melhores professores do país. Ele tinha 12 anos quando fez sua estreia no palco, no papel do amigo do líder. Era 2008, a Marvel já havia feito três filmes do Homem-Aranha e ele [Tom] cresceu admirando os filmes e personagem.

Tom fez sua estreia nos cinemas aos 14 anos com o filme “O Impossível”, dirigido por Juan Antonio Bayona. Faziam algumas semanas desde que a turnê de “Billy Elliot” havia terminado, quando o diretor entrou em contato com ele depois de assistir a um vídeo no YouTube. “A reunião com o Bayona foi uma das mais importantes da minha carreira“, lembrou Tom. “Ele me colocou no mundo da improvisação, isso tem sido muito útil. Basicamente, nós revisamos o roteiro e ele disse: improvise, para ver o que acontece“.

Na audição, eles fizeram uma cena em que ele ajuda sua mãe a subir em uma árvore no meio do tsunami. “Eu não consegui me controlar, eu fiquei tão animado que comecei a chorar. Nós nos conectamos imediatamente. Lembro que Bayona me fez fazer mais 4 audições e quando ele me deu o papel ele já sabia que seria meu“.

O impossível foi um dos melhores filmes lançados em 2012. O rosto do Tom Holland chegou aos cinemas do mundo todo ao lado de Naomi Watts e Ewan McGregor. De repente, ele tinha ido dançar em um palco a vários metros de distância da platéia para uma câmera na frente do seu rosto e atuar de corpo e agir com os olhos. Ele retornou a Londres e fez um exame do ensino médio. Também fez um par de pequenos filmes, uma minissérie na televisão e teve um papel no filme “No Coração do Mar”, dirigido por Ron Howard. E de repente a vida de Hollywood parou. “Passei por uma fase que não tive nenhum trabalho. Fiz testes e mais testes e não consegui nada“, contou Tom.

Então, sua mãe resolveu fazer um “plano B: “ela me enviou para Cardiff para que eu pudesse aprender o ofício de carpinteiro, apenas para o caso da atuação não funcionar”. Não foi por capricho; a família de sua mãe tem muitas pessoas neste negócio. “Então eu sou um carpinteiro habilidoso, posso construir uma mesa, vitrine ou qualquer outra coisa. É muito útil“. Com 16 anos, ele teve uma carreira de dançarino, ator e carpinteiro. Quando ele era um cara normal teve que voltar para a escola. “Quando fiz isso, cresci. Fui para lá trabalhar, para me concentrar. Eu estava acostumado com o trabalho duro em um ambiente profissional“. Além disso, ele continuou treinando como dançarino durante os intervalos. “As crianças de 15 anos geralmente são idiotas, mas eu não era. Acho que foi por isso que eles me assediavam na escola, pois eu era diferente: era maduro.”

Holland não tem lembranças alegres dos últimos anos no colegial: “de 14 aos 17 anos foi difícil. Eles tinham tudo para mexerem comigo. Desde que eu fiz balé as pessoas achavam que eu era gay, então, se eu sou ou não gay o que isso importa? Para mim, o ballet era uma oportunidade de passar duas horas por dia em um estúdio com 30 garotas de meia-calça”. Tom ganhou seu próprio dinheiro trabalhando, tinha um rosto familiar na Broadway e fez alguns filmes. O genro de sonho de toda mãe e um objetivo fácil para os valentões. “Na escola eu era minúsculo. Sabe, eu continuo não sendo alto, mas eu era pequeno. Todos chegaram à puberdade quando estávamos na escola e eu sinto que comigo começou ano passado. Foi uma época em que eu estava com muita vergonha, da academia e dos chuveiros.

De repente, ele voltou ao trabalho. Três filmes um após o outro. No meio, ele começou um longo processo para se tornar o novo Homem-Aranha. Primeiro, fez duas fitas de teste, depois mais duas e então uma audição em Los Angeles sendo o personagem, ao lado de diretores e Sarah Finn. E finalmente, um teste de tela com Robert Downey Jr. Outros 6 candidatos conseguiram chegar ao teste final. “Há sempre uma pessoa na minha carreira que encontro nas minhas audições onde eu acabo conseguindo o papel. Eles sempre estiveram lá, então logo eu já penso: não, meu Deus, lá vamos nós de novo.”

Eles explicaram que tínhamos que ler o roteiro exatamente como foi escrito. Tom queria improvisar e eles disseram: não você aprende as linhas da maneira que estão escritas. Você não pode brincar com uma franquia da Marvel e Sony. “Então, pela primeira vez na minha carreira eu tive que aprender algo. Quando cheguei no estúdio, comecei a cena com Robert e ele mudou a primeira linha. Fiz um rosto surpreso para trazer um momento de perplexidade… fiquei meio que: o que? Então fiz uma mudança também e quando notei já havia se passado 10 minutos de improvisos. Todos se divertiram“. Tom saiu de lá convencido de que tinha conseguido o papel. Eles disseram a ele para ficar esperando o resultado nos próximos 7 dias, mas então se passaram 6 semanas até que ele recebeu uma ligação e então era o novo Homem-Aranha no filme do “Capitão América: Guerra Civil”.

Quando terminamos ‘Guerra Civil’ achei que iriam me demitir. Não sei porque… naquele ano e meio que aconteceu entre ‘Guerra Civil’ e ‘De Volta ao Lar’ eu pensei que eles realmente iriam me demitir. Era bom demais para ser verdade. Conseguir esse emprego era um sonho que se tornou realidade e eu não pude acreditar no que estava acontecendo. Só pensava que a qualquer momento iria voltar para à realidade e iriam tirar isso de mim. Graças a Deus não aconteceu“.

A nova franquia do Homem-Aranha se iniciou com “Homem-Aranha: De Volta ao Lar”. “Se eles falarem que querem 10 filmes do Homem-Aranha, eu farei. Eu amo isso, eu posso continuar interpretando o personagem por muito tempo, desde que eles queiram. Ficarei feliz em carregar esse manto até que seja a hora de passar para um outro ator“.

Ao longo de sua jornada, ele conheceu Stan Lee, o criador desse universo, que faleceu em novembro passado. “Quando conheci Stan ele levou eu e meu melhor amigo para almoçar em um restaurante e nos contou sobre o começo e o fim da história do Homem-Aranha. Contou tudo. Foi incrível, nunca vou esquecer“. Stan Lee amava Holland no papel pois sua aparência jovem era o verdadeiro Homem-Aranha. Um garoto do ensino médio.

Tendo feito 23 anos no último sábado, 1 de junho, o britânico Tom Holland viveu a disciplina profissional e exigência física de dois anos fazendo um musical. Aprendeu a improvisar e chorar na frente das câmeras com Juan Bayona. Ele sabe o que é ser um ator desempregado e não conseguir ver seu futuro. Agora carrega a continuidade de uma franquia de bilhões de dólares, um trabalho com muita pressão e cercado de compromissos e negócios com a imprensa. E se tudo falhar, caso sua carreira for para baixo de um dia para o outro, ele poderá ser carpinteiro ou jogar golf. “É o meu vício.” contou Holland, e isso não irá te assustar caso você visite o Instagram do Tom com certa frequência. “Outro dia, quando o Tiger Woods venceu o Master chorei como se fosse minha mãe. O golf é o esporte da família Holland. Meu pai joga, meus avôs.. é algo que meu pai começou a me ensinar e eu gostei. Quando era pequeno não curtia muito, gostava mais de rugby e futebol. Mas quando comecei a viajar percebi que tudo que eu queria era um campo de golf. Em todos os filmes que já trabalhei sempre há alguém que joga.Também tem o fato de fazermos amigos nos bastidores com os outros atores e equipe. Inclusive, convenci o Jake Gyllenhaal a começar a fazer aulas de golf“.

Durante esses anos, sua família tem agido como uma âncora em sua vida, “tive momentos nestes últimos cinco anos que senti que estava me perdendo nessa indústria. É muito fácil deixar este mundo das celebridades te levar. Minha família fez um ótimo trabalho não deixando isso acontecer comigo. Manter meus pés no chão, ser o mesmo garoto de cinco anos atrás, mas só um pouco mais velho. Não há diferença no meu estilo de vida ou no que eu faço. Tenho sorte de ter irmãos e pais que me deixam de ferrar toda vez que eu sou um idiota. Nesta indústria é fácil ficar confuso e pensando que tudo que precisa é continuar trabalhando sem tirar uma folga. O que eu aprendi é que, se você trabalha muito, acaba sendo auto-destrutivo. Agora estou tentando ser mais seletivo em meus trabalhos, fazendo uma pausa quando termino um filme. Eles me ensinaram que você trabalha para viver e não trabalha para trabalhar.

Tom Holland fala sobre ‘Homem-Aranha: Longe de Casa’ em entrevista para o Collider

Em agosto de 2018, o Collider teve a oportunidade de entrevistar o Tom Holland nos bastidores de “Homem-Aranha: Longe de Casa” e conversar um pouco sobre o próximo filme no qual falou sobre o destino do personagem pós-ultimato, Mystério e como o que filme é diferente de “De Volta ao Lar”. Confira a tradução:

Tom Holland fala sobre Peter Parker se aventurar pelo exterior em entrevista para EW

Homem-Aranha: Longe de Casa mostrará Peter Parker (Tom Holland) deixando seu traje de herói de lado e indo para uma viagem com sua turma do colégio para a Europa.

Peter está pronto para as férias no início deste filme, para dizer o mínimo“, falou Jon Watts a EW. “Este filme é sobre o mundo dizendo para ele: é hora de você crescer, garoto. E Peter responder: mas eu ainda quero ser criança e sair de férias“.

Infelizmente para Peter, as forças do mal têm outros planos. Suas tentativas de prolongar sua infância foram por água abaixo. Afinal de contas, a maioria de nós tem mais em comum com o garoto desajeitado do Queens do que um Deus Asgardiano ou um super soldado descongelado da Segunda Guerra Mundial. Quando “De Volta ao Lar” chegou aos cinemas, 2 anos atrás, Tom foi confrontado nas redes sociais sobre o que a sequência do longa deveria explorar. A responde mais esmagadora foi a de trazer mais acessibilidade ao Peter.

Todos gostaram do fato de que ao longo de ‘De Volta ao Lar’, há algo com que sempre podemos nos relacionar com Peter“, explicou Holland. “Então, neste filme, especialmente, tentamos adaptar um roteiro de uma forma que pudéssemos acertar diferentes cenários, para que nem uma única pessoa do mundo se sentisse de fora assistindo ao filme.”

Mesmo assim, nem todos os problemas de Peter são universais. Apesar do seu desejo de mentir e explorar Londres, Praga e Veneza com seus amigos, Nick Fury (Samuel L. Jackson) recruta o personagem para ajudar a combater um misterioso quarteto chamado Elemental, que pode manipular a natureza. Como Peter não quer expor sua identidade secreta Europa a fora, Fury empresta a ele um traje furtivo, totalmente preto.

Fury também conecta Peter a um novo aliado: Quentin Beck, também conhecido como Mysterio, um poderoso mágico interpretado por Jaky Gyllenhaal. “Se Tony Stark foi uma espécie de mentor anteriormente, achamos que seria interessante Mysterio ser como um tio legal“, disse o diretor Jon Watts.

Homem-Aranha e Mysterio vão despertar uma amizade – assim como aconteceu entre Holland e Gyllenhaal. “Se você olhar para qualquer entrevista que eu já fiz anteriormente e me perguntasse com quem eu gostaria de trabalhar futuramente, eu com certeza respondi que seria o Jake Gyllenhaal“, comentou Tom Holland. “E quando eu descobri que ele estaria no filme, fiquei muito feliz, mas também muito nervoso. Jake é absolutamente mais do que eu poderia esperar“. Watts completou dizendo: “o único problema era que às vezes os dois se davam tão bem no set que se desmembravam e não conseguíamos gravar algumas cenas ocasionalmente. Foi um problema“, concluiu rindo.

Uma missão secreta, um traje preto e um exótico cenário europeu… de certa forma, “Longe de Casa” parece mais um filme de espionagem do que uma aventura adolescente. No set, todo o elenco abraçava essa vibe de espionagem e agente secreto. “Estávamos fazendo um monte de cenas que aprecia mais a ‘Identidade Bourne’ ou algum outro filme europeu com cenas de ação. Vez ou outra, Watts reproduzia algumas sons com temas de aberturas filmes de espionagem.”

Foi algo grande para todos nós“, confirmou Holland. “Mas tornou-se uma piada que acabou saindo do controle“.

Homem-Aranha: Longe de Casa estreia em 4 de julho.